Sobre Nós



O Lusitanus Ensemble pretende criar o seu espaço na Música de Câmara, através da descoberta de uma nova sonoridade, bem como contribuir para o desenvolvimento de nova música nacional com a encomenda de obras a alguns dos mais prestigiados compositores portugueses.

A sua formação é baseada em instrumentos cujas “escolas” estão implantadas no nosso país e com fortes provas dadas e excelentes resultados: “os sopros”. Estes instrumentos têm tido um importantíssimo papel na Música de Câmara, destacando-se os “Quintetos de Sopros”, os “Quintetos de Metais” e os “Quartetos de Saxofones”.

Neste grupo pretendeu-se fundir estas três formações, com algumas alterações, procurando criar-se um som que “leve” o público a imaginar uma Orquestra de Sopros, estando num ambiente de Música de Câmara.

Deste Ensemble fazem parte músicos com formação superior, alguns com Mestrados e Doutoramentos, nas mais prestigiadas Escolas e/ou Universidades nacionais e estrangeiras.

Tendo o apoio da Direção Geral das Artes, encomendou obras aos prestigiados compositores portugueses: Alexandre Delgado, Anne Victorino d'Almeida, Bernardo Sassetti, Eurico Carrapatoso, Carlos Azevedo, Carlos Marques, Daniel Bernardes e Mariana Vieira.

Gravou recentemente as obras originais e realizará vários concertos com o tema “MÚSICA DO SÉCULO XXI”. O Lançamento do CD está previsto para o mês de Junho deste ano!
 
O que tocamos



Todas as Obras que fazem parte do nosso repertório, foram encomendas e escritas para este Ensemble.

PROGRAMA (Previsto para concertos em 2021) “Música do Século XXI”


Quatro Peças Brilhantes para um Ensemble Lusitano (2005) de Eurico Carrapatoso I - Vivo / tempo de valsa / vivo; II - Concertino / tutti / concertino ; III - Tempo de regtime; IV - Velocíssimo / tempo de valsa / velocíssimo

Fragments (of cinematic illusion) (2005) de Bernardo Sassetti I – Misterioso; II - Obsessivo; III - Lento ; IV – Crepuscular; V – Irreverente

Festim da Suite Lusitanus (2005) de Carlos Marques (Balaú)

Blowing the Hard Way (2005) de Carlos Azevedo

Melopeia (2021) de Alexandre Delgado

Entre dois Actos (2021) de Anne Victorino d'Almeida

Amálgama (2021) de Daniel Bernardes

Color Study (2021) de Mariana Vieira
 
Quem somos
Natália Monteiro – Flauta e Piccollo
Após concluir o 8º grau de Flauta Transversal, entra em 1998 na Escola Superior de Música de Lisboa onde, em 2002, conclui a sua Licenciatura. No ano lectivo 2002/2003 prosseguiu os seus estudos na Guildhall School of Music & Drama onde concluiu o MMus in Music Performance (mestrado), com os professores Averil Williams, Ian Clarke e Samuel Coles. Participou em vários cursos de aperfeiçoamento com os professores Trevor Wye, William Bennett, Vasco Gouveia, Herbert Weissberg, Sophie Cherrier, Patrick Gallois, Rien de Reede, Vicenç Prats, Michael Hasel, Quinteto de Sopros da Orquestra Filarmónica de Berlim, Emmanuel Pahud, Benoît Fromanger, entre outros. Colabora com algumas orquestras portuguesas, nomeadamente com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Sinfonietta de Lisboa, entre outras. No ano lectivo 1999/2000 entrou no corpo docente do Conservatório de Caldas da Rainha, entre 2003 e 2007 leccionou na Escola de Artes da Bairrada, e em 2013/2014 entrou no corpo docente do Conservatório de Música de Sintra. Em Julho de 2003 entrou na Orquestra Filarmonia das Beiras, onde desempenhou a função de 1a Flauta até Agosto de 2006. Actualmente é membro da Orquestra de Câmara Portuguesa desde o seu início em Setembro de 2007. Tem colaborado com os vários projectos da OCP nomeadamente como formadora na Jovem Orquestra Portuguesa.
Beatriz Marques – Flauta
Iniciou os seus estudos musicais aos 9 anos na Banda Comércio e Indústria de Caldas da Rainha, onde nos dias de hoje ainda permanece enquanto músico. No Conservatório de Música de Caldas da Rainha, com a Professora Natália Monteiro concluiu 5.º grau, na Escola Artística de Música do Conservatório Nacional, icom o Professor João Pereira Coutinho, termina o 12.º Ano do Profissional com 17 valores. Actualmente, frequenta a Academia Nacional Superior de Orquestra, na classe do professor Nuno Inácio. Nos últimos anos participou em masterclasses, com os seguintes flautistas: Mário Caroli, Riccardo Ghiani, Andrea Oliva, Adriana Ferreira, Raquel Lima, Stephanie Wagner, Claudia Walker Moore, Philippe Bernold, Ana Maria Ribeiro, Natalie Schwaabe, Alja Velkaverh, Nuno Inácio, Gil Magalhães, Marina Camponês, Zofia Neugabauer e Vera Morais. Trabalhou com os maestros e professores: Frank de Vuyst, Fernando Marinho, Adelino Mota, Robert Houlihan, Pedro Ferreira, Jan Wierzba, Joshua dos Santos, Luís Clemente, Rui Pinheiro e Jacob de Haan. Participou em diversos estágios: Festival de Música Júnior, em três anos consecutivos participou no Estágio de Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional, participou na Academia de Flautas de Verão dois anos consecutivos, Estágio de Sopros da Escola Profissional de Seia, Estágio com Orquestra das Beiras e Estágio de Orquestra de Sopros na Covilhã. Também estagiou em bandas militares como na GNR, e na banda do Exército. Participou ainda na obra Sinenomine, de Jorge Peixinho, com o Grupo de Música Contemporânea de Lisboa.
Carla Duarte – Oboé
Iniciou os estudos musicais na Escola Profissional de Artes da Beira Interior (EPABI) na classe do professor Luís Vieira. Em 2000 ingressou na Academia Nacional Superior de Orquestra onde trabalhou com os professores Miguel Lahuerta e Kristo Kasmetski (oboé), Pedro Ribeiro e Sally Dean.Em 2006 após concurso, fez parte da Orquestra de L`academia del Teatre del Liceu (Barcelona). Em 2009 iniciou o Mestrado em Música na Escola Superior de Música de Lisboa, obtendo o grau de Mestre em 2011. Frequentou masterclasses com François Leleux, Hansjorg Schellenberger, Cristian Wetzel, Andreas Wittmann, Alex Klein, Omar Zoboli, Isaac Duarte, Charles Frey, Ricardo Lopes, Jean Michel Garetti, Lazlo Hadady, Bernhard Heinrichs e Washington Barella. Como músico convidado tem colaborado com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Filarmónica das Beiras, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Orquestra Fundação Calouste Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Nacional do Porto e Orquestra de Câmara Portuguesa. Atualmente leciona a classe de oboé no Escola Artística de Música do Conservatório Nacional, na Academia de Música de Santa Cecília, na Escola Profissional da Metropolitana.
José Miguel Conde – Clarinete
Licenciado em clarinete, obteve três mestrados (Conservatoire Royale de Bruxelles - Master Performance, Zurich University of Arts - Master Solist, Escola Superior de Música de Lisboa - Mestrado em Ensino). Para além da sua actividade musical na música clássica como pedagogo e músico de orquestra, tem uma forte relação com a música do mundo e a música improvisada - desde 2007 que acompanha António Zambujo onde tocou nas mais prestigiadas salas mundiais (Carnegie Hall, John F. Keneddy Center, Concertgebouw, Philarmonie Luxembourg, Elbphilarmonie, entre outras). Participa no espectáculo - O Convidador de Pirilampos - dirigido por António Jorge Gonçalves, onde é responsável pela criação musical. Foi várias vezes premiado em concursos nacionais e internacionais destacando-se o 1o Prémio no Concurso Internacional “Marco Fiorindo” em Turim (Itália). É professor na Orquestra Geração, projecto pedagógico e social premiado com a medalha de Ouro comemorativa do 50.o aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Participou em diversos trabalhos discográficos com António Zambujo, Fernando Alvim, João Gil, Ala dos Namorados, Mayra Andrade, Capitão Fausto, Coupple Coffe, Cuca Roseta.
Jorge Ramalho – Clarinete
Iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica Harmonia Reguenguense. Ingressou na Escola Profissional de Música de Évora onde foi aluno do professor Nelson Caetano. Terminado o ensino profissional ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa na classe de clarinete do professor Manuel Jerónimo. Durante a passagem por estas escolas trabalhou com outros clarinetistas, tais como; Paulo Gaspar, Luis Gomes, Nuno Silva, Rui Martins, Sir Anthony Pay, Philip Coper, Lawrie Bloom, Joan Eric Lluna, Lorenzo Coppola, entre outros. Como executante tocou nos seguintes agrupamentos; Banda da Sociedade Filarmónica Harmonia Reguenguense Orquestra Clássica da Escola Superior de Música de Évora, Orquestra de Sopros da Escola Profissional de Música de Évora, Orquestra Juvenil da Cidade de Évora, Orquestra de Clarinetes de Almada, Orquestra APROARTE, Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, Orquestra Clássica da Escola Superior de Música de Lisboa, Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa, Banda Sinfónica Minho-Galaica, Banda Sinfónica Portuguesa, Quinteto de Sopros Avent Garde, Lusitanus Ensemble, Orquestra Metropolitana de Lisboa e Orquestra do CRAM. Atualmento é músico na Banda da Armada Portuguesa e Professor na Academia de Artes da Moita, Colégio do Tejo.
Helder Alves – Saxofone Alto
Estou no Conservatório de Música do Porto e na ESMAE, onde concluiu a licenciatura e o Mestrado em Música e em Ensino da Música. Frequentou vários seminários e cursos nacionais e internacionais, merecendo destaque os dirigidos por Mario Marzi, Claude Delangle, Jean-Yves Formeau, Vincent David, Ed Boggard, Hugo Gaito e Rui Gabriel. Obteve vários prémios destacando-se; 1º Prémio no Concurso “Primeiras Jornadas do Saxofone - Porto, 2004”, 1º Prémio do Concurso Interno do Conservatório de Música do Porto, 2006 e 2007, 1º Prémio no Concurso Anatólio Falé, Lagos, 2007, 1º Prémio, nível A, no Concurso Internacional ”Vitor Santos”, 2007, 1º Prémio PJM Musica de Câmara – Nível Superior, 2008 (Duo XaSonaiP), 2º Prémio Concurso de Interpretação do Estoril, 2008, 1º Prémio Concurso Terras de La Sallete, Oliveira de Azeméis, 2008, 2º Prémio PJM Saxofone Solista - Nível Superior, 2009, 2º Prémio Concurso de Interpretação do Estoril, 2010, 3º Prémio Concurso Internacional de Música de Câmara, Salónica, 2010 (Duo XaSonaiP). Colabora como freelancer em diversas orquestras e agrupamentos, designadamente a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica de Cascais, Banda Sinfónica Portuguesa, entre outras. É professor, de Saxofone e Música de Câmara, na Escola de Música do Conservatório Nacional e na Academia de Amadores de Música e saxofonista da Banda da Armada Portuguesa.
Diana Catarino – Saxofone Alto
Apresenta-se como uma saxofonista eclética que circula por vários estilos musicais diferentes. Produz-se regularmente tanto a solo, como freelancer, em eventos, integrada em diferentes bandas e projetos, integrada em orquestras, na música clássica, contemporânea, alternativa, ligeira e jazz. É Mestre em Ensino da Música ( Saxofone) e Licenciada em Saxofone pela ESML, possui ainda um DEM saxofone clássico pelo Conservatoire de Région de Musique et Danse de Lyon (França). Ganhou vários prémios e distinções e lecionou em vários conservatórios em Portugal e no Reino Unido. É criadora dos workshops Smart Sax.
Tiago Cordeiro – Saxofone Tenor
Diplomado pela Escola de Música do Conservatório Nacional e Licenciado em Saxofone pela Escola Superior de Música de Lisboa. Grau de Mestre em Música pela Universidade de Évora. Frequentou o Curso de Jazz da Academia de Amadores de Música e diversos workshops e masterclass com artistas internacionais. Colabora regularmente como saxofonista, arranjador e compositor em gravações, projectos e espectáculos musicais. Desenvolve carreira ativa como docente. Orientou diversos worshops e leccionou em diferentes projectos e escolas de música. É docente no Conservatório de Caldas Da Rainha e no Conservatório de Música de Sintra.
Filipe Valentim – Saxofone Tenor
Nascido em Portalegre, inicia os seus estudos musicais na velhinha Sociedade Musical Euterpe, seguindo depois para Lisboa onde ingressa na Escola de Música do Conservatório Nacional. Músico criador do projecto a solo Sketches From Outer Space e dos grupos Uma Coisa Em Forma de Assim, Dithyrambos, Dirty Mambos, Dirty Mambos, Al’Sax - Quarteto de Saxofones do Algarve, participou e compôs música para vários espectáculos teatrais e integrou projectos como o Ensemble de Saxofones de Lisboa, o Ensemble Lusitanos, a Orquestra de Jazz do Algarve, Orquestra de Sopros do Algarve, Sabrosas Funk; é também o fundador e Director Artístico do festival Sax@Sul. Filipe Valentim tem investido no trabalho a solo e na parceria com actores, bailarinos, performers, DJs e Sound Designers, privilegiando a música improvisada e a pesquisa a solo. Mestre em Performance, Mestre em Pedagogia e Licenciado em Saxofone pela Escola Superior de Música de Lisboa, lecciona a disciplina de Saxofone, Música de Câmara, Física do Som, Formação em Contexto de Trabalho, na EBS da Bemposta em Portimão.
Raimundo Semedo – Saxofone Barítono
Iniciou os estudos na Orquestra Ligeira da Sociedade 1ª de Agosto Santa Iriense em 1995. Em 1998 entra para a classe do Professor José Massarrão no Conservatório Nacional de Lisboa. Licenciado em Música (Saxofone) pela Escola Superior de Música de Lisboa na classe dos Professores José Massarrão e Alberto Roque. Estudou ainda improvisação com José Menezes e Jorge Lee. Participou em alguns Master-Classes com José Massarrão, Claude Delangle, Richard Ducros, José Menezes, Rui Gabriel, Mário Marques, entre outros. No percurso enquanto Professor de Saxofone passou por escolas como Academia de Amadores de Música, Academia de Santa Cecília, entre outras. Atualmente lecciona Saxofone e Música de Camara na Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo (Linda-a Velha). Enquanto instrumentista já participou em agrupamentos de géneros bastante variados, tais como Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Académica da Metropolitana, Orquestra de Jazz do Hot Clube, Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, Orquestra Didáctica da Foco Musical, Ensemble de Saxofones de Lisboa, Ensemble de Saxofones do Conservatório Regional de Palmela, Orquestra de Clarinetes de Almada, Lusitanus Ensemble, entre outros. Desde 2017 é Maestro da Banda Filarmo´nica e coordenador da Escola de Mu´sica da Academia Musical 1º de Junho de 1893, no Lumiar, Lisboa.
Rodrigo Carreira – Trompa
No seu percurso académico na Escola de Música do Orfeão de Leiria, foi Laureado por dois anos consecutivos no prémio “ Melhores alunos do Orfeão”. Licenciado em Instrumentista de Orquestra pela Academia Nacional Superior de Orquestra na classe do Professor Abel Pereira. Mestrado em Ensino da Música Pela ANSO/Universidade Lusíada com a orientação dos Professores Abel Pereira, Ricardo Pinheiro e Paulo Gaspar. Colabora com as principais orquestras nacionais como Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica do Porto, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra da Madeira. Colabora regularmente com Remix ensemble e ensemble Méditerain. Membro da Orquestra de Câmara Portuguesa desde 2013. Entre 2011 e 2018 foi 1º trompa solista A/ substituição convidado na Orquestra Metropolitana de Lisboa. Membro do Grupo de Metais do Seixal. Pertence ao quadro da Escola de Música do Conservatório Nacional onde Leciona a disciplina de Trompa.
Renata Cardoso – Trompete
Renata Cardoso, natural de Coimbra, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Coimbra, na classe de trompete do professor Adriano Franco. Mais tarde ingressou no Conservatório de Música de Coimbra, na classe de trompete do professor Jaime Barbosa, tendo concluído em 2018 o 8º grau. Atualmente, frequenta a Licenciatura em trompete na Escola Superior de Música de Lisboa, tendo como professores David Burt e Stephen Mason. Participou em várias masterclasses e trabalhou com prestigiados trompetistas mundiais, tais como Gábor Tarkövi, Frits Damrow, Pacho Flores, Paul Merkelo, Fábio Brum, Adam Rapa, Clément Saunier, John Miller, John Wallace, Fred Sautter, Guido Segers, Simon Höfele e Ruben Simeo. Em 2018, integrou a Orquestra de Jovens dos Conservatórios Oficiais de Música (OJ.COM). Em 2019, foi selecionada para tocar 1º trompete no Estágio Gulbenkian para Orquestra, sob a direção artística da maestrina Joana Carneiro. Nesse mesmo ano, foi convidada a tocar com a Orquestra Gulbenkian e com a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, tendo sido dirigida pelos maestros Lorenzo Viotti, Nuno Coelho e Nikolay Lalov. É membro do Lusitanus Ensemble, com o qual gravou um CD em 2021.
Marco Barroqueiro – Trompete
Iniciou os seus contatos musicais na Banda de Música da Sociedade Musical Euterpe com o Maestro Armindo Santana. Durante o seu percurso pedagógico, estudou no Conservatório Regional de Setúbal, na Escola de Música do Orfeão de Leiria e na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde em 2009 terminou a sua licenciatura em instrumentista de orquestra, em trompete, na classe do Professor Rui Mirra. No decorrer da sua formação esteve presente como ouvinte e participante em Masterclass orientados por: Éric Aubier, Thomas Stevens, Allen Vizutt, Rod Franks, Philip Smith, Murray Craig, Bruno Nouvion, Michael Sachs, Pierre Dutot e Bo Nilsson. Em 2010, na cidade de Lugano, Suiça, integrado no Incontro internazionale di giovani musicisti “International Classic Ticino Musica”, participou no Masterclass de trompete orientado por Bo Nilsson. No seu trajeto musical, fez parte da orquestra FIJUNA como trompetista e mais tarde como monitor do estágio na classe de trompete. Colaborou com a orquestra do curso Internacional para jovens músicos em Portalegre, organizado pelo Inatel, onde executou 1º trompete e chefe de naipe. Colaborou também com a Orquestra da O.P.E.M. (Orquestra Portuguesa das Escolas de Música) no ano 2002, Orquestra de Sopros do Orfeão de Leiria, Lusitanos Ensemble, Ensemble de trompetes da Academia Nacional Superior de Orquestra, Brass Band da Academia Nacional Superior de Orquestra, Orquestra Académica Metropolitana, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Sinfónica Académica Metropolitana, Orquestra Focus Musical e Orquestra do Algarve (Atual Orquestra clássica do Sul). Em 2004 e 2006, com o Ensemble de trompetes da Academia Nacional Superior de Orquestra, apresentou-se em concerto na “International Trumpet Guild” - Conferência Internacional de trompetes em Denver e Philadelphia, EUA. Na área da direção de banda/orquestra, frequentou Masterclass com os Maestros Mark Heron, Dario Sotelo, Felix Hauswirth, Beat Hofstetter e Douglas Bostock. Estudou com o Maestro Jean-Sébastien Béreau e atualmente encontra-se a frequentar o Curso de Direção de Orquestra de Sopros, na Escola Superior de Música de Lisboa, na Classe do Maestro Alberto Roque. Dirigiu a Banda de Música e a Orquestra Ligeira da Sociedade Filarmónica Boa União Montelavarense. Atualmente dirige a Banda Filarmónica e a Orquestra Ligeira da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme. Integra, desde o ano 2005, os quadros honoríficos da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, tendo atualmente o posto de 1º Sargento Honorífico/Músico.
André Conde – Trombone
Em 2009 conclui a Licenciatura em Música – Trombone, na Academia Nacional Superior de Orquestra. Em 2014 conclui Mestrado em Performance Especializada – Solista, na ZHDK- Zürcher Hochschule der Künste (Universidade das Artes de Zurique, que conclui com distinção, tendo em 2011 sido bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Em 2019 conclui doutoramento em Música e Musicologia - Especialidade Interpretação - Universidade Évora. Tem integrado importantes orquestras: Orquestra de Jovens do Mediterrâneo (2006); Orquestra Gustav Mahler (2008 - 5 tournées); Tonhalle Orchester Zürich; Orquestra Opera de Zurique (2010/13); Malaysian Philharmonic Orchestra; Orquestra Metropolitana de Lisboa; Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música; Orquestra Sinfonietta de Lisboa, entre outras. Na temporada 2015/16 integra a Orquestra Gulbenkian em Lisboa como 1º Trombone – Solista. É docente na Universidade de Évora e na Escola de Música do Conservatório Nacional em Lisboa. Faz parte do Lusitanus Ensemble, desde a sua formação.
João Aibeo – Tuba
Começou os seus estudos de tuba em Paris com o prof. Philippe Legris e mais tarde ingressou na Licenciatura da Academia Nacional Superior de Orquestra na classe do prof. Sérgio Carolino, tendo terminado o curso com o prof. Adélio Carneiro. É professor na Escola Profissional de Música de Espinho desde 2012 e da Orquestra Geração desde 2007, tendo terminado o Mestrado em Ensino da Música em 2019 na Escola Superior de Música de Lisboa. Já teve oportunidade de tocar com as mais importantes orquestras do país e apresenta-se com regularidade em grupos de música de câmara e pequenas formações. É membro dos grupos "Farra Fanfarra" e "MuriMuri" e Lusitanus Ensemble.
Marco Fernandes – Percussão
Mestre em música e ensino pela Escola Superior de Música de Lisboa, frequenta atualmente o programa de doutoramento em música e musicologia da Universidade de Évora. É um dos percussionistas portugueses mais ativos e versáteis da sua geração, focando-se particularmente no repertório de música de câmara.
Freelancer nas principais orquestras e ensembles portugueses, professor coordenador na Metropolitana, professor assistente convidado no Departamento de Música da Escola d’Artes da Universidade de Évora e professor da Escola Artística de Música do Conservatório Nacional. É também diretor artístico das Percussões da Metropolitana e presidente do júri do Concurso Internacional de Percussão da Beira Interior.
É artista das marcas Innovative Percussion, Majestic Percussion e Zildjian Company.
Adelino Mota – Maestro
Estudou no Conservatório de Música de Coimbra no Curso de Flauta Transversal. Ao longo da sua actividade musical fundou: a Escola de Música e a Orquestra Juvenil da Junta de Freguesia de Valado dos Frades; a Escola de Música da Junta de Freguesia de Famalicão da Nazaré; a Escola da Loja da Música, resultando na criação do Conservatório de Música de Caldas da Rainha, a Big Band do Município da Nazaré e o Lusitanus Ensemble. Enquanto foi Director deste Conservatório, criou e desempenhou funções de Maestro do Flexible Ensemble desta escola; Director Artístico e Organizador dos "Concertos de Primavera" Festival de Música de Caldas da Rainha, Director e Organizador dos Cursos de Verão Jovens Músicos em Caldas da Rainha, Director e Organizador dos Cursos de Direcção em Óbidos. Frequentou vários Cursos de Direcção de Orquestra, em Portugal, Espanha e Inglaterra, tendo trabalhado com os Maestros Robert Houlihan, António Saiote, George Hurst, Denise Ham e Rodolfo Saglimbeni. Como membro da IAJE participou em workshops, nos EUA, sobre História do Jazz, Improvisação, Direcção e Técnicas de Ensaio de Big Band's. Foi: professor convidado dos Cursos Regionais para Regentes de Bandas, organizados pelo INATEL; assistente do Maestro Robert Houlihan nos cursos que este tem feito em Portugal; Director Artístico e Maestro Titular da Orquestra de Sopros do Oeste e da FIJUNA (Filarmónica Juvenil do Norte Alentejano) em Portalegre; fez parte da Direcção Artística da Big Band Nacional da Juventude e dirigiu a Big Band de Alunos do Hot Clube. Actualmente exerce as funções de: Maestro titular do Lusitanus Ensemble; Director da Editora de Partituras “Lusitanus Edições”; Director Artístico do Festival de Jazz de Valado dos Frades; Coordenador e Maestro da Big Band Município da Nazaré e da Orquestra Juvenil de Valado dos Frades e Maestro da Banda Comércio e Indústria de Caldas da Rainha.
 
 
Fotos:   |  Ensaios  |  Gravação  |
Fotos dos ensaios para o CD
1 / 12
2 / 12
3 / 12
4 / 12
5 / 12
6 / 12
7 / 12
8 / 12
9 / 12
10 / 12
11 / 12
12 / 12




Fotos da gravação para o CD
1 / 12
2 / 12
3 / 12
4 / 12
5 / 12
6 / 12
7 / 12
8 / 12
9 / 12
10 / 12
11 / 12
12 / 12
 
Video
 
Contactos
 
Contactos para concertos:
Adelino Mota
(+351) 968 933 545
(+351) 262 141 831
lusitanusensemble@gmail.com
Se preferir, envie uma mensagem:
Nome:
Email:
Mensagem:
 
 
 
©2021 Lusitanus Ensemble.net
Programming: DigiXXI